ATELIÊ DE COMPOSIÇÃO E PERFORMANCE

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ESCOLA DE MÚSICA

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA

ATELIÊ DE COMPOSIÇÃO E PERFORMANCE

CRONOGRAMA

25/08

  • Introdução a Disciplina
  • Apresentação dos estudantes, seus instrumentos e interesses

01/09

  • Colaboração artística, o que é?
    • RAY – Colaborações Compositor-Performer no Século XXI: uma ideia de trajetória e algumas perspectivas
  • Experimentação de Prática de Criação

08/09

  • Crítica Genética
    • SALLES – O Gesto Inacabado: processos de criação artística – pp. 11 a 41. 
  • Discussão sobre a relação entre composição e improvisação

15/09

  • Abordagens de Colaboração Compositor-Performer
    • TORRENCE – Rethinking the Performer: Towards a Devising Performance Practice 
  • Discussão sobre os grupos de trabalho

22/09 – 

  • Trabalho colaborativo em sala de aula
  • Sobre os papéis de compositor(a) e performer
    • CARDASSI & BERTISSOLO – Colaboração compositor-performer: uma proposta de metodologia
    • Autoria e conflito de ideias

29/09 

  • Trabalho colaborativo em sala de aula
  • Relato de Processos Colaborativos: Catarina Domenici
    • It takes two to Tango: a prática colaborativa na música contemporânea

05/10 – EMUS no Palco 

  • Apresentação sobre os processos

06/10

  • Trabalho colaborativo em sala de aula
  • Relato de Processos Colaborativos: Convidada: Lourdes Saraiva

13/10

  • Trabalho colaborativo em sala de aula
  • SOUZA – Discussão sobre as dificuldades no processo composicional da obra ‘Sonatina para piano e fagote’

20/10

  • Trabalho colaborativo em sala de aula
  • Relato de Processos Colaborativos: Luciane Cardassi

27/10 

  • Trabalho colaborativo em sala de aula
  • Processo artístico

03/11

  • Trabalho colaborativo em sala de aula

17/11

  • Trabalho colaborativo em sala de aula

01/12

  • Seminário sobre os trabalhos colaborativos

08/12

  • Entrega dos trabalhos finais
  • Audição das gravações
  • Discussão sobre os resultados da disciplina

Bibliografia (atualizada constantemente)

Amorim, Pedro F. 2014. Compor no mundo: um modelo de compor música sobre bases fenomenológicas. Tese de Doutorado não publicada. Programa de Pós-Graduação em Música da UFBA.

Cardassi, Luciane. “Time and place within a performer-composer collaboration”. In Presgrave, Fabio Soren; Mendes, Jean J. F. e Noda, Luciana (Orgs). Ensaios sobre a música dos séculos XX e XXI: composição, performance e projetos colaborativos. EDUFRN: Natal, 2016, p.76-100.

Domenici, Catarina. 2013. It takes two to tango: a prática colaborativa na música contemporânea. Revista do Conservatório de Música 6:1-14.

_____. 2012. O Intérprete (re)situado: uma reflexão sobre construção de sentido e técnica na criação de ‘intervenções para piano expandido, interfaces e imagens – Centenario John Cage’. Música Hodie, v. 12: 171-187.

Fernandes, Willian. Discussão sobre as dificuldades no processo composicional da obra ‘Sonatina para Piano e Fagote’. Anais do X SIMCAM – Campinas.

Fernandez, María; Presgrave, Fabio S. e André Luiz Muniz Oliveira. 2014. Introdução às Técnicas Estendidas no Violoncelo através da peça “Micro-Piece for Solo Cello” do compositore Liduino Pitombeira. Anais do ENCOM – Londrina.

Gritten, A, e E. King. Music and Gesture. Hampshire/Burlington: Hashgate, 2006.

Kramer, Lawrence. 2010. Interpreting Music. Oakland: University of California Press.

Laske, O. E. Toward an epistemology of composition. 1991. Interface-Journal of New Music Research 20(3–4): 235–269.

Presgrave, Fabio Soren; Mendes, Jean J. F. e Noda, Luciana (Orgs). 2016. Ensaios sobre a música dos séculos XX e XXI: composição, performance e projetos colaborativos. EDUFRN: Natal.

RADICH, J. M.; ASSIS, A. C. Inflexões para flauta solo: um estudo sobre a colaboração compositor-intérprete. Vitória: II Congresso da Associação Brasileira de Performance Musical, 2014, p.202-210. Disponível em <https://periodicos.ufes.br/abrapem/article/view/7524/5305>

Reynolds, Roger. 2002. Form and method: composing music. New York/London: Routledge.

Salles, Cecilia A. 1998. Gesto inacabado: processo de criação artística. São Paulo: Annablume.

Sampaio, Marcos; Bertissolo, Guilherme; Monroy, Marina; Robatto, Lucas; Dumont, Sara; Gonçalves, Alisson; Ferreira, Simei; Almeida, Luã e Daiana Maciel. Diversidade de abordagens para composição interativa baseada em análise de dados. Anais do XXIV Congresso da ANPPOM– São Paulo.

SILVA, D. R. Processos Criativos Colaborativos na Música Contemporânea: dois estudos de caso. (Tese de Doutorado em Música). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2019. Disponível em <https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/204563/001109976.pdf?sequence=1&isAllowed=y>

Reche, Alexandre. 2007. Proposta e Aplicação de um Modelo para Acompanhamento do Processo Composicional. Tese de Doutorado não publicada. Programa de Pós-Graduação em Música da UFBA.

Rodrigues, Tecris; Aquino, Felipe A. e Fabio Soren Presgrave (ed.). 2012. Violoncelo XXI: Estudos para aprender a tocar e apreciar a linguagem da música contemporânea. São Paulo: Editora Urbana.

TORRENCE, J. Rethinking the Performer: towards a devising performance practice. VIS Nordic Journal for Artistic Research, Issue 0, 2018. https://doi.org/10.22501/vis. Disponível em <https://www.en.visjournal.nu/rethinking-the-performer-towards-a-devising-performance-practice/>

Whitaker, Nancy L. 1996. A Theoretical Model of the Musical Problem Solving and Decision Making of Performers, Arrangers, Conductors, and Composers. Bulletin of the Council for Research in Music Education 128: 1-14.

Acesse os textos: https://drive.google.com/drive/u/1/folders/1UdgsG8XuIIloszHFqfjTLL5iDJvvXJaw