Princípios de Acústica e Áudio Digital

Informações e Materiais para a turma 2014.1

Princípios de Acústica e Áudio Digital

Música da Escola de Música da UFBA

Avaliações

Colaborações, leituras, freqüência e aproveitamento 30%

Trabalhos semanais 30%

Trabalho final 40%

Dúvidas podem ser remetidas a guilhermebertissolo@gmail.com

Aulas e seus respectivos focos

Veja aqui o Tutorial de Fernando Iazzetta

1. 17/03

  • Introdução ao componente
  • Comentários sobre experiências prévias no tema
  • Princípios físicos do som
  • Softwares úteis para áudio

2 e 3. 24/03

  • Introdução à acústica musical
  • Organologia

4 e 5. 07/04

  • Áudio digital
  • Analógico x Digital
  • Questões de suporte
  • Sample rate e bit rate
  • Formatos de áudio
  • Conversão de formatos e compressão de informação
  • O protocolo Midi
  • OSC

Leia aqui um artigo sobre formatos de áudio.

6 e 7. 14/04
  • DAW

8 e 9. 28/04

  • Microfones
  • Introdução à captação
  • Microfones dinâmicos: usos e características técnicas
  • Cabos e conectores
  • Condensadores: usos e características técnicas
  • Atividade prática de comparação entre microfones
  • Outros tipos de microfones

Baixe aqui uma compilação de textos sobre microfones.

Leia aqui um trecho do livro de Sólon do Valle.

10 e 11. 05/04 – com o convidado Prof. Dr. Alexandre Espinheira

  • Gravação
  • Mixagem

12 e 13. 12/05

  • Processamentos digitais
  • Ferramentas para tratamento e edição de áudio
  • Principais processamentos em mixagem: pan, fader, reverb, equalizadores
  • Introdução à composição de música eletroacústica
  • Softwares úteis para áudio e composição eletroacústica

14 e 15. 26/05

  • Um pouco sobre o contexto de música eletroacústica
  • Espacialização sonora
  • Estratégias para abertura do espaço de escuta
  • Sobre os trabalhos finais

16 e 17. 02/06

  • Trabalhos finais
  • Avaliação e debate sobre os resultados do curso

 Bibliografia geral (atualizada constantemente)

Chion, Michel. 1994. Músicas, media e tecnologias. Lisboa: Instituto Piaget.

Dodge, Charles e  Thomas Jerse. 1997. Computer music. 2 ed. New York: Schimer Books.

Farnell, Andy. 2010. Designing sound. Cambridge, MA/London: The MIT Press.

Fritsch, Eloy. 2008. Música eletrônica: uma introdução ilustrada. Porto Alegre: Ed. da UFRGS.

Henriques, Fábio. 2007. Guia de mixagem. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora Música e Tecnologia.

Henrique, Luiz. 2002. Acústica musical. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Iazzeta, Fernando. 2009. Música e mediação tecnológica. São Paulo: Perspectiva.

Menezes, Flo. 2003. Acústica musical em palavras e sons. Cotia: Ateliê Editorial.

_____. 2006. Música maximalista: ensaios sobre música radical e especulativa. São Paulo: Ed. da UNESP.

Moore, R. 1990. Elements of Computer Music. Prentice Hall. New Jersey.

Ratton, Miguel. 2009. Dicionário de áudio e tecnologia musical. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora Música e Tecnologia.

Rodrigues, Rodrigo F. 2005. Música eletrônica: a textura da máquina. São Paulo: Annablume.

Schaeffer, Pierre. 1993. Tratado dos Objetos Musicais. Trad. Ivo Martinazzo. Brasília: Edunb.

Traldi, César A. 2009. Percussão e Interatividade PRISMA: Um Modelo de Espaço Instrumento Auto-Organizado. Tese de doutorado, Universidade de Campinas, Campinas.

Valle, Sólon do. 2002. Microfones. 2 ed. Rio de Janeiro: Música & Tecnologia.

Vasconcelos, José. 2002. Acústica musical e organologia. Porto Alegre: Movimento.

Winkler, Todd. 2001. Composing interactive music: techniques and ideas using Max. Cambridge/London: The MIT Press.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s